Opinar:

Cansaço não mata, mas quase.
O feriado começa SÓ amanhã, depois do meio dia.
A empregada não veio, essa vaca.
Minha unha quebrou, essa merda.
Eu não menstruei isso é fato.
Meu marido quer sexo três vezes por dia isso é bom.
Meu pé tá doendo, esse lixo.
O carro tá sujo e eu não limpo.
Meu chefe é mala, e não veio.
Trabalho como uma negra e vim.
Quero comer um doce, não posso.
Se eu levantar daqui o telefone toca, é pra mim.
Se eu for no mercado, o instalador aparece.
… acho tão bom!

Anuncios

Honey moon

Lua de mel em Papeete
Vinho, peixe, marzipan e gravidez.
Voltou grávida e “lucía muy bien”
Ele voltou corado, grávido.
A casa com cheiro de nova fora organizada pela sogra.
Tudo no seu lugar, tudo colorido, conforme o projeto.
Tudo maravilhoso no Taiti, mas queriam estar em casa.
Sentir a cama, rever os filhos e parentes.
Naquela manhã de segunda feira ela não foi trabalhar, estava enjoada, de novo.
Não era normal, não havia bebido, nem comido nada de mais.
Querendo desmaiar, ligou para ele que voltou em seguida.
Foram ao médico, que solicitou os exames…
Depois do almoço receberam o positivo.
E tudo que era lindo e cheio de vida ficou até mais colorido.
Lembranças do Taiti, crescendo na barriga.
Ela não cabia em si de tão feliz.
Exatamente por este motivo havia expandido a felicidade em outro ser…

Alain Delon

Laetitia je ne savais pas
Que tu étais tout pour moi
Un oiseau chantait tout près de moi
Mais je ne l’entendais pas
Et tu vivais innocente, éphémère
Tu habillais nos printemps de chimère
Laetitia je ne savais pas
Que la vie n’est rien sans toi
L’oiseau fragile un jour s’est abattu
La mort ne l’a pas rendu
Et tu reposes dans le bleu de la mer
Toi qui colorais de bleu nos chimères
Un oiseau chantait près de moi
Jamais il ne reviendraLaetitia, non je ne savais pas
J’étais amoureux de toi !

A música, o nome que significa ALEGRIA em latim…
She’s electric. Não é qualquer musiquinha… É Alain Delon, saca?
Laetitia, Letizia, Letícia… Ele estava apaixonado por ela.
Chorou dias e noites, sofrendo por aquela com quem queria se casar, mas a amargura dos tempos, a vontade de ser sozinha, acabavam por machucar ele que era tão sério e tão afetuoso, tão cheio de vigor. Ele queria se casar com ela e ela insistia em negar.
Apesar de ser tão independente, era doce, Letícia, a uma mulher que ele queria para toda a vida.
Tinha o frescor daquelas manhãs em que chegavam em casa depois da noitada. Tinha óculos coloridos e olhos sérios, combinava com ele, com Vinícius de Moraes, Cortázar e com o Gabo.
O sotaque portenho enlouquecia, e o britânico matava.
O jeitinho de dançar, a música e as meias listradas.
She’s electric.
Soooo sexy…

Dia Internacional da Mulher

E a gente se mata. Pinta cabelo, faz dieta.
Mulheres gostam de ser amadas.
Paparicadas, beijadas, lambidas.
Bajuladas e carregadas.
Mulheres querem orgasmos, brincos.
Alianças e lençóis mornos.
Querem alguém que lhes dê banho,
Torradas na cama e massagem.
Não só porque merecem…
Mas são tão amadas que acontece, e pronto!
Sabe quando a gente acorda e olha pro lado:
“Bom dia, o que tu tá fazendo aí?
Olhando tu dormindo, tão linda…”
Nessas horas, ser mulher… É tudo!
Quando se encontra uma chave que coincide exatamente com a nossa fechadura e isso é recíproco, tudo de mal some, toda a dor, todo o desconforto.