Delírio Imagético

http://b-polarwear.blogspot.com/

Anuncios

A sensação de ter um espírito velho, já vivido. Nada de novidades, nada que já não tenha sido visto. Um espírito que ficou muito tempo do outro lado até a hora de chegar aqui, lendo, estudando, pensando. O pensamento se transforma, reforma, conforma, deforma, mas é um livre pensar, muitas vezes romântico, mas acima de tudo prático.

Em muitos momentos o espírito antigo faz ficar mais cético, mais cruel, e em outras vezes com mais facilidade para se incomodar, psicotizar, surtar e sofrer. Mas o espírito velho é infantil também, porque tem as manhas e manias da infância que passou, mas não desapega.

Da mesma forma que se torna fácil sofrer, é muito dolorido, mas é uma sensação que dá e passa.

Existe sempre a crença desconfiada, a fé absurda em que tudo permanecer como está. E não vai.

A dinâmica do mundo então faz entender que tudo está baseado em escolhas, profissão, dinheiro, saudade, saúde, amor, casamento, filhos. Até aquilo que vem pronto foi previamente escolhido por alguma razão, por alguma energia ou nada disso.

Enfim… C’est la vie.

As músicas que embalam as vidas.

Qual é a trilha que te define?

Sua vida burguesa é um romance
Um roteiro de intrigas
Pra Fellini filmar (Fellini, peitos grandes… yeah – grifo meu)
Cercada de drogas, de amigos inúteis
Ninguém pensaria que ela quer namorar
Reconheço que ela me deixa inseguro (BEM FEITO)
Sou louco por ela e não sei o que falar
O que eu quero é que ela quebre a minha rotina
Que fique comigo e deseje me amar.(tá)

Lobão em Rádio Blá
_________________________________

Você é tão acostumada
A sempre ter razão (é que eu tenho)
Você é tão articulada
Quando fala não pede atenção (são anos de estudo, nene)


O poder de dominar é tentador (desculpa, é inato)
Eu já não sinto nada
Sou todo torpor

É tão certo quanto calor do fogo
É tão certo quanto calor do fogo
Eu já não tenho escolha
E participo do seu jogo, participo (não tem escolha, oras…)


Não consigo dizer se é bom ou mal
Assim como o ar me parece vital
Onde quer que eu vá o que quer que eu faça
Sem você não tem graça ( e não vai ter mesmo)

Você sempre surpreende (las chicas modernas, sabés como es, no?)
E eu tento entender
Você nunca se arrepende
(claro que não, sempre penso antes, cheee)

Você gosta e sente até prazer


Mas se você me perguntar
Eu digo sim, eu continuo
Porque a chuva não cai
Só sobre mim


Vejo os outros,
Todos estão tentando
e é tão certo quanto calor do fogo
Eu já não tenho escolha
E participo do seu jogo, participo


Não consigo dizer se é bom ou mal
Assim como o ar me parece vital
Onde quer que eu vá e o que quer que eu faça
Sem você não tem graça

Capital Inicial – Fogo
___________________________________

Ella está por embarcar,
Quizás consiga un pasaje en la borda.
Ella está por despegar
Ella se va.
Ella viaja sin pagar (porque ella tiene los contacto okay?)
El viejo truco de andar por la sombra.
Ella baila sobre el mar (porque sí, lo puede!)
Ella se va.
Pasajera en trance
Pasajera en tránsito perpetuo
Pasajera en trance
Transitando los lugares ciertos.
Un amor real, es cómo dormir y estar despierto

Un amor real es como vivir en aeropuerto.


Pasajera en trance – Por Charly García – SAY NO MORE!
_________________________________

Divina obscenidad,
dar el maximo de piel (che, que sexual, no?)
sin librarte de mi.
Amo dejarte asi
Palabras profanas
de tu boca pura, (toda pura, demasiado pura)
toda mi dulzura
pendula sobre ti.


Amo dejarte asi,
amo quedarme asi.
Amo dejarte asi,
amo quedarme asi.

Amo dejarte así – por Gus Cerati
_____________________________

Sólo pienso en ti, sólo pienso en ti

es la hora de amar
es la hora de brillar
yo sólo pienso en ti
sólo pienso en ti, sólo pienso en ti
y algo me arrasó
algo me mató de vos
yo sólo pienso en ti


yo no sé si es tu signo (puede ser…)
o la forma en que me mentís
pero vos sos más sensual que la chica de ipanema
de vinicius y jobim (ah, sí?)
sólo pienso en ti, sólo pienso en ti
algo se pasó,
algo terminó,
yo sólo pienso en ti


yo sólo pienso en ti, sólo pienso en ti
pero en realidad, nena,
yo sé que en verdad sólo pienso en mi
insoportable, insoportable
insoportable, insoportable

Insoportable – por Fito Páez
_______________________________

Y… en fin,

tengo todo lo que perdí,
fumo Parisiennes,
toco con Chopin,
cultivo mi jardín,
me pone triste el mar,
y, cuando tardas en venir,
mi cama es una cama de hospital.(oh, pobre…)
Y, además,
(muñeca: dale ma!)
tengo una muñeca que regala besos.
(muñeca: yo soy la mas linda!)(la muñeca soy yo.. jajajaja)

La muñeca que regala besos – Por Fito Páez
___________________________________

Por eso siempre vas a estar en mi alma

Libre, abierta y plena de luz (si, si)
Es que el tiempo llega y se pasa
Y no quiero convertirme en tu cruz (no, no)


Es tan profundo el río y arraza,
Se lleva todo, todo y chau, chau se acabo
Por eso vas a estar en mi alma
Dentro de mi corazón (así no hay río que me lleve, verdad?)




No llegué al contestador
Hay que fumarse la locura
Que otra piel te abrazará (ninguna)
Y que otra mágica hermosura.

mágica hermosura.- Por Rodolfo Páez, el Fito…
_________________________________

Sos la chica más loca del barrio
Y se te hace muy duro amar

Entre todas sos muy especial

me gusta tu desprecio
no te vayas a equivocar
yo ya se que no ténes dueño.

En el baño de un Hotel – Fito Páez

Simplemente Confiá – Por Fito Páez

Es posible que ya no te fijes en los cuentos que te cuenta el mundo, no hace mas que respirar.
es posible que tus ojos ya no emitan esa luz que encegecia hace algún tiempo atrás
ya se fueron todos de la casa y la mañana envuelve todo todo en un profundo azul
la verdad se enciende sola, es una flor en el silencio que quema de luz la habitación

yo quisiera hablar pero lo que doy es un nombre viendo el norte solo y loco hacia el sur
tengo que confiar, saber esperar, tengo que respirar, es un panic attack y sacarme de una vez esta cruz.

La vida son los círculos, los círculos dan vuelta y los círculos se van.
Cuando yo creí que estaba todo bien, en realidad estaba haciendo todo exactamente mal.
No es tan grave en verdad, las cosas van moviéndose y se mueven a la larga porque sí.
y si hoy ese perfume es el de la soledad, si no confiás no vas a ser feliz.
Y me haces hablar.

A veces es mejor quedarse quieto con el trago en la mano en un rincón.
Ya nos veremos en algún lugar, en alguna fiesta, en cualquier ciudad, cuando me hables con el corazón.
Es tu vida, no se puede tocar, es una caja preciosa no se puede tocar, tendrías que saber quien soy.

Oh, confiá nena confiá, soy todo lo que quieras, también tu suplicio y tu luz.
A vos te gusta la mañana, a mí la luna re borracha, bancatela, va a ser siempre así
No te vendría mal saber que yo no quiero hacerte daño y ya dejar de sufrir.
Y si me buscás.

Vos sos tan incierta, yo también y nadie sabe nada y quién a quién vino a buscar.
Oh, tell my heart, decimelo, contamelo, probame que lo hiciste mal, es una posibilidad oh.
Y todo lo que no contás es todo lo que alguna vez con toda mi alma voy a confiar.

Lo que pasó fue para bien, no lo trates de entender, sabes que no hay vuelta, atrás tuvimos la oportunidad.
Y si algo aprendimos en el mundo es que el mejor momento aún no vino, está por llegar.
Confiá.

Há 20 anos

Faz 20 anos que o poeta saiu de cena:

Você nem arrumou a cama

Parece que fugiu de casa


Mas ficou tudo fora de lugar
Café sem açúcar, dança sem par
Você podia ao menos me contar
Umahistória romântica

E agora? Quem vai cantar pra nós essa rebeldia, de menino do rio, ariano incompreendido, mimado como nós somos. Essa coisa de ser o centro, de ser o mundo, de “egoísta é quem não pensa em mim” é esse dar de si o que se tem, e o que se quer ter também, é essa mania humana de ser carente profissional, esse deboche, esse escracho, down em mim… e aparece esse eclipse oculto… Esse blues da piedade, pra quem já nasceu com cara de abortado, esse protesto, esse amor, essa dor e esse ódio do mundo, que assiste a tudo de cima do muro…
Não, ninguém vai te substituir…
Que Deus o tenha no céu dos arianos (que deve ser infernal de tão bom…) incompreendidos e rebeldes.

Blues da Piedade

Agora eu vou cantar pros miseráveis
Que vagam pelo mundo derrotados
Pra essas sementes mal plantadas
Que já nascem com cara de abortadas


Pras pessoas de alma bem pequena
Remoendo pequenos problemas
Querendo sempre aquilo que não têm

Pra quem vê a luz
Mas não ilumina suas minicertezas
Vive contando dinheiro
E não muda quando é lua cheia


Pra quem não sabe amar
Fica esperando
Alguém que caiba no seu sonho
Como varizes que vão aumentando
Como insetos em volta da lâmpada




Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem


Quero cantar só para as pessoas fracas
Que tão no mundo e perderam a viagem
Quero cantar o blues
Com o pastor e o bumbo na praça


Vamos pedir piedade
Pois há um incêndio sob a chuva rala
Somos iguais em desgraça
Vamos cantar o blues da piedade


Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade


Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

Salve Caju!!!!!